Em discurso na tribuna, na sessão desta quarta-feira (13.mai), o vereador Teles Júnior (PMN) pediu sensibilidade do governador Ronaldo Caiado (DEM) no novo decreto que irá redefinir regras para enfrentamento do coronavírus.

Teles disse que lhe preocupa o possível fechamento do comércio. “Caso feche o comércio, infelizmente é um atestado de que não temos capacidade de fiscalização. Ou seja, colocam em xeque as instituições e departamentos que exercem essas funções”, discursou o vereador.

Teles afirmou que entende a empregabilidade como saúde financeira. “E com certeza todo comerciante de bem está seguindo as restrições. Você vai ao comércio, álcool em gel, cliente só entra com máscara. E isso tem colocado a nossa força empresarial como uma das parceiras dessa luta contra o vírus”, afirmou.

Para o vereador, é preciso punir quem desobedece ao decreto, agora fechar o comércio, tirando empregos, não é correto. “Por que o governo não vai para cima de banqueiros? Por que não banca dívida para comerciantes, não paga o aluguel?”, argumentou.

Teles Júnior falou ainda que as igrejas tomaram cuidados com as restrições impostas contra a Covid-19, por isso não podem ser fechadas. Para ele, é importante a “saúde espiritual” nesse momento. “Nem que a igreja abra uma vez por semana. Não pode fechar. Não pode tirar o direito de quem tem fé e crença de ir ao templo”.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here